LEIA A BÍBLIA

ORATÓRIO

ORATÓRIO
Acenda uma vela

SIGA-NOS

twitter

MARCADORES

RIODEJANEIRO SANTOS NOTÍCIAS VATICANO ARTIGOS LONDRINA VICENTINOS FAMÍLIA JMJ MEMÓRIA BEATIFICAÇÃO HOMILIAS ECUMENISMO Formação POLÍTICA SAÚDE MÚSICOS CNBB ECONOMIA Pe.REGINALDO CINEMA CAMPANHAS EUA ESPIRITUALIDADE MINASGERAIS PASTORAIS SÃOPAULO ABORTO CANÇÃONOVA LIVROS ORAÇÕES CURITIBA JUVENTUDE MARINGÁ MISSÕES POLÍCIA PORTUGAL EXORCISMO COMUNICAÇÃO MULHER Testemunho Entrevista INTERNACIONAL JUNDIAÍ VOCAÇÕES MUDABRASIL FUTEBOL MENSAGENS Pe.ZEZINHO UNIVERSITÁRIOS DireitosHumanos EUCARISTIA APOLOGÉTICA DENÚNCIA TEOLOGIA HUMOR INTERNET MILAGRES BÍBLIA ECOLOGIA CANONIZAÇÃO CASAMENTOS NAMORO APARECIDA EDUCAÇÃO MOVIMENTOS PASTCRIANÇA ANCHIETA CIMI CIÊNCIA CORRUPÇÃO ESPORTE POESIAS Rio+20 SALVADOR SANTAMARIA TURISMO VATICANOII APOSENTADOS CRIANÇAS EVANGELIZAÇÃO FINADOS INFANTIL IRMÃDULCE PALOTINOS ADVOCACIA AGRICULTURA CARNAVAL PORTOALEGRE PSICOLOGIA TEATRO AMAZONAS BENFEITORES BRASÍLIA COMEMORAÇÕES CRÔNICAS DEMOCRACIA DIREITOS DOCUMENTÁRIO FOCOLARES FORTALEZA MEIOAMBIENTE MUTICOM PARANAGUÁ POBREZA PUBLICIDADE QUARESMA SEXUALIDADE XAVERIANOS ÁFRICA ÁGUAS ANÔNIMOS APUCARANA CAMPINAS COMUNICADOS CONFISSÃO CristoRedentor CÁRITAS DEFICIENTES DEPRESSÃO FLORIANÓPOLIS FOTODIGITAL INGLATERRA OpusDei PARAGUAI SANTOANTÔNIO TERRORISMO ANIVERSÁRIO APARIÇÕES ARGENTINA CEBs CIDADANIA CLARETIANOS IDOSOS ISLAMISMO JERUSALÉM JOÃOPAULOII JUSTIÇA LITERATURA MANAUS PARANÁ PARÓQUIAS PAULINAS PENSAMENTOS REDEVIDA RESSURREIÇÃO SANTUÁRIOS SOLIDARIEDADE UMUARAMA  NOTÍCIAS ADOÇÃO ATEÍSMO AUTOESTIMA BAIXOCLERO CANTORES CATEQUESE COOPERATIVISMO CORPUSCHRISTI CÉLULAS DOCUMENTOS DOUTRINASOCIAL ESCÂNDALO ESTATÍSTICA FILOSOFIA GASTRONOMIA GotasBíblicas MARISTAS MEDITAÇÃO MESTERS MIGRANTES MOTIVAÇÃO MÉXICO NSGUADALUPE PECADO PEDOFILIA PadreChrystian RELIGIOSOS RENOVAÇÃO SUDÁRIO SãoFreiGalvão TABAGISMO TERRASANTA UNIDADE VIOLÊNCIA BEATIFICAÇÃO ACONSELHAMENTO ADORAÇÃO ANTICRISTO APAEs APOSTAS APOSTASIA ARMÊNIA AUTOCURA AVAAZ BATIZADOS BEAGÁ BIOGRAFIAS CHILE CHINA CIRCO COLÔMBIA CONSAGRAÇÃO CONVERSÃO CÍRCULOS DEBATE DEMOGRAFIA EMPRESAS ESPANHA EUROPA EVANGELISMO Especial FOZDOIGUAÇU FREIBETTO FREIDAMIÃO FRUTAS FÁTIMA GOIÂNIA GREVE GruposBíblicos HOMENAGENS IDEIAS IMPEACHMENT JESUITAS JOINVILLE LITURGIA LOURDES MARANHÃO MATOGROSSO MISERICÓRDIA MSM NÔMADES OAnônimo ONGs P.CARCERÁRIA PADROEIRA PATERNIDADE PAULOFREIRE PERFIL PERNAMBUCO PETRÓPOLIS PHN PIAUÍ POLIGAMIA PORNOGRAFIA PPI PROFISSÕES PROMESSAS PROSPERIDADE Pe.FÁBIOdeMELO Pe.PauloRicardo Prof.MARINS REDEGLOBO RELÍQUIAS RONDÔNIA RUSSIA SACRILÉGIO SANTACATARINA SANTAMISSA SANTAPAULINA SANTOANDRÉ SEGURANÇA SOBRIEDADE SOROCABA SÍNODO Século21 TAUBATÉ TECNOLOGIA TERCEIROSETOR TURQUIA UNESCO VIDANIMAL ZUMBI

A verdade estarrecedora sobre o futuro da criança sem o carinho da mãe



Menino de rua dorme numa calçada de Brasília (Distrito Federal)

O dramaturgo e diretor do grupo de teatro Espectro, Carlos Angelo, narra os detalhes mais importantes de seu trabalho em São Paulo e revela uma verdade estarrecedora que descobriu na década de 70 na Casa de Detenção Carandiru.

        A participação em teatro começa com uma preparação dos atores evoluindo para a elaboração das personagens. Isso é corriqueiro em qualquer grupo, variando apenas as técnicas utilizadas. O Grupo Espectro - teatro de arte, especializado em cursos de iniciação, pesquisa a origem dos eventuais problemas dos atores para tornar mais eficiente o aproveitamento do aprendizado.
       Em 1974 o Grupo Espectro desenvolveu seu trabalho na Casa de Detenção - Carandiru,
elaborando um relatório preliminar sobre a origem do envolvimento dos internos com a vida criminosa. É estarrecedora a verdade oculta na vida destas pessoas.

       Cada pessoa desenvolveu sua carreira criminosa com características individuais. Surpreendente foi a origem do problema de todos eles: faltou a presença da mãe nos primeiros anos de vida! Cem por cento dos internos reclamaram de problemas com suas mães durante a infância.

       Apresentamos este relatório à Secretaria de Segurança Pública, que proibiu nosso trabalho voluntário sem nenhuma explicação. Procuramos a Secretaria de Educação que também disse não poder fazer nada a esse respeito. Quem acabou se interessando foram os internos, que disseram estar dispostos a pagar as despesas do Grupo Espectro para que o trabalho de teatro fosse desenvolvido na periferia de São Paulo com crianças de favelas, para que aquelas crianças não tivessem o destino de cada um deles, pois a falta de estrutura familiar obrigava as mulheres deixarem seus filhos abandonados para trabalharem em função da sobrevivência.

       E, na opinião deles, o teatro podia ajudar na orientação de crianças e jovens em sua formação educacional e até mesmo profissional. Nunca aceitamos o patrocínio dos internos, mas continuamos realizando cursos de iniciação ao teatro com crianças de diversas favelas da região leste de São Paulo.

        Então fomos surpreendidos novamente com as respostas de alunos de escolas particulares, que também foram abandonados por suas mães nos primeiros anos de vida. Jovens de uma relação difícil que antecipava seu futuro em sociedade. Provavelmente seriam transgressores das regras de convivência social.

       Podemos afirmar que as crianças assistidas por suas mães apresentaram comportamento digno, respeitoso, criativo, livre de preconceitos e interessadas no progresso do grupo.

       O Grupo Espectro tem mais de cinquenta anos de atividades culturais. Hoje está subdividido em mais de cento e oitenta grupos em diferentes regiões. Continuamos este trabalho sem apoio oficial e com recursos próprios, pois não cobramos mensalidades dos nossos alunos.

       Algumas das pessoas que assistem nossas apresentações doam valores que são transformados em material utilizado nas aulas e nas representações de novos espetáculos. E assim caminhamos.

       Nossa mensagem final de hoje é a de que a sociedade ajude as mulheres que querem se tornar mães para que elas possam dar assistência aos seus filhos, sendo suas amigas. A primeira amiga da vida deles. A mais importante para que possam crescer sem envolvimento com traficantes, pedófilos, bebidas e drogas aliadas ao desvio de comportamento e consequente transgressão social.

        A sociedade civil pode ajudar na educação e formação das futuras gerações. Todos podem e devem participar. Cada um deve fazer sua parte. Divulgar este teatro e compartilhar nas redes sociais é muito importante, pela credibilidade das mensagens que circulam entre amigos.

TRAGÉDIA AMERICANA
       Quero acrescentar a este comentário a seguinte indagação: Qual a verdade oculta na indignação do presidente americano diante de mais uma tragédia em escola de seu país? Do que se lamenta o senhor Obama? Deveria estar comemorando. Afinal de contas as armas amplamente distribuídas ao povo americano atingiram sua finalidade que é a de matar pessoas. Ou será que a lamentação é a de que as balas ceifaram vidas de crianças americanas? Em todos os pontos do planeta armas americanas tiram vidas inocentes todos os dias e não apareceu nenhuma autoridade nem de lá nem de cá para lamentarem.

       Comemorem americanos! Vocês venceram! "Quem semeia ventos colhe tempestades". Vocês semearam armas; agora elas estão atingindo sua finalidade: matando! Uma nação inteira lucrou com fabricação e venda de armas. O que significa estas poucas crianças? Comemorem que vocês merecem!

    
   Dialogando encontraremos outras formas de educar nossos filhos. Um grande abraço por sua generosa atenção.


Carlos AngeloDiretor do Grupo Espectro

0 comentários:

SUPLEMENTO

Edição 47