LEIA A BÍBLIA

ORATÓRIO

ORATÓRIO
Acenda uma vela

SIGA-NOS

twitter

MARCADORES

RIODEJANEIRO SANTOS NOTÍCIAS VATICANO ARTIGOS LONDRINA VICENTINOS FAMÍLIA JMJ MEMÓRIA BEATIFICAÇÃO HOMILIAS ECUMENISMO Formação POLÍTICA SAÚDE MÚSICOS CNBB ECONOMIA Pe.REGINALDO CINEMA CAMPANHAS EUA ESPIRITUALIDADE MINASGERAIS PASTORAIS SÃOPAULO ABORTO CANÇÃONOVA LIVROS ORAÇÕES CURITIBA JUVENTUDE MARINGÁ MISSÕES POLÍCIA PORTUGAL EXORCISMO COMUNICAÇÃO MULHER Testemunho Entrevista INTERNACIONAL JUNDIAÍ VOCAÇÕES MUDABRASIL FUTEBOL MENSAGENS Pe.ZEZINHO UNIVERSITÁRIOS DireitosHumanos EUCARISTIA APOLOGÉTICA DENÚNCIA TEOLOGIA HUMOR INTERNET MILAGRES BÍBLIA ECOLOGIA CANONIZAÇÃO NAMORO APARECIDA CASAMENTOS CORRUPÇÃO EDUCAÇÃO MOVIMENTOS PASTCRIANÇA ANCHIETA CIMI CIÊNCIA ESPORTE POESIAS Rio+20 SALVADOR SANTAMARIA TURISMO VATICANOII APOSENTADOS CRIANÇAS EVANGELIZAÇÃO FINADOS INFANTIL IRMÃDULCE PALOTINOS ADVOCACIA AGRICULTURA CARNAVAL PORTOALEGRE PSICOLOGIA TEATRO AMAZONAS BENFEITORES BRASÍLIA COMEMORAÇÕES COMUNICADOS CRÔNICAS DEMOCRACIA DIREITOS DOCUMENTÁRIO FOCOLARES FORTALEZA MEIOAMBIENTE MUTICOM PARANAGUÁ POBREZA PUBLICIDADE QUARESMA SEXUALIDADE XAVERIANOS ÁFRICA ÁGUAS ANÔNIMOS APUCARANA CAMPINAS CEBs CONFISSÃO CristoRedentor CÁRITAS DEFICIENTES DEPRESSÃO FLORIANÓPOLIS FOTODIGITAL INGLATERRA OpusDei PARAGUAI SANTOANTÔNIO SANTUÁRIOS TERRORISMO ANIVERSÁRIO APARIÇÕES ARGENTINA CIDADANIA CLARETIANOS IDOSOS ISLAMISMO JERUSALÉM JOÃOPAULOII JUSTIÇA LITERATURA MANAUS PARANÁ PARÓQUIAS PAULINAS PENSAMENTOS REDEVIDA RESSURREIÇÃO SOLIDARIEDADE UMUARAMA UNIDADE  NOTÍCIAS ADOÇÃO ATEÍSMO AUTOESTIMA BAIXOCLERO CANTORES CATEQUESE COOPERATIVISMO CORPUSCHRISTI CÉLULAS DOCUMENTOS DOUTRINASOCIAL ESCÂNDALO ESTATÍSTICA FILOSOFIA GASTRONOMIA GotasBíblicas HOMENAGENS MARISTAS MEDITAÇÃO MESTERS MIGRANTES MOTIVAÇÃO MÉXICO NSGUADALUPE PECADO PEDOFILIA PadreChrystian RELIGIOSOS RENOVAÇÃO SUDÁRIO SãoFreiGalvão TABAGISMO TERRASANTA VIOLÊNCIA BEATIFICAÇÃO ACONSELHAMENTO ADORAÇÃO ANTICRISTO APAEs APOSTAS APOSTASIA ARMÊNIA AUTOCURA AVAAZ BATIZADOS BEAGÁ BIOGRAFIAS CHILE CHINA CIRCO COLÔMBIA CONSAGRAÇÃO CONVERSÃO CÍRCULOS DEBATE DEMOGRAFIA EMPRESAS ESPANHA EUROPA EVANGELISMO Especial FOZDOIGUAÇU FREIBETTO FREIDAMIÃO FRUTAS FÁTIMA GOIÂNIA GREVE GruposBíblicos IDEIAS IMPEACHMENT JESUITAS JOINVILLE LITURGIA LOURDES MARANHÃO MATOGROSSO MISERICÓRDIA MSM NÔMADES OAnônimo ONGs P.CARCERÁRIA PADROEIRA PATERNIDADE PAULOFREIRE PERFIL PERNAMBUCO PETRÓPOLIS PHN PIAUÍ POLIGAMIA PORNOGRAFIA PPI PROFISSÕES PROMESSAS PROSPERIDADE Pe.FÁBIOdeMELO Pe.PauloRicardo Prof.MARINS REDEGLOBO RELÍQUIAS RONDÔNIA RUSSIA SACRILÉGIO SANTACATARINA SANTAMISSA SANTAPAULINA SANTOANDRÉ SEGURANÇA SOBRIEDADE SOROCABA SÍNODO Século21 TAUBATÉ TECNOLOGIA TERCEIROSETOR TURQUIA UNESCO VIDANIMAL ZUMBI

Cardeal Dom Geraldo Majella Agnelo: "Nossa missão só tem sentido como diaconia do amor”


Por Dom Murilo S.R. Krieger

    Em abril de 1978, ao ser nomeado bispo pelo Papa Paulo VI – viria a ser ordenado três meses depois, justamente no dia e na hora em que esse Papa faleceu –, o então sacerdote Pe. Geraldo Majella Agnelo precisou escolher um lema. O lema episcopal sintetiza um duplo olhar: o primeiro, para o passado, e indica quais foram, até ali, as motivações principais na vida do novo bispo; o outro olhar é voltado para o futuro e antecipa o que ele procurará ser e viver. Pe. Geraldo assumiu como lema: “Caritas cum Fide” (A caridade com a fé).

    Ao longo de seu episcopado, o Cardeal Majella muito falou e escreveu sobre a caridade, lembrando sempre que o amor descrito pelo apóstolo Paulo na primeira carta aos Coríntios “é, antes de tudo, um amor de doação”, um “lembrete do essencial... [na vida] dos seguidores de Cristo Jesus” (artigo em A Tarde, 01.02.2004). Sua visão de fé ficou explícita num outro artigo (“O despertar da Fé”), em que afirmava: A fé “é uma percepção da realidade do mundo espiritual, um encontro pessoal e transformador com Cristo vivo, hoje”. Somos cristãos “não só pelo simples fato de termos uma convivência íntima com o Filho de Deus, mas porque o colocamos como centro da nossa história e da nossa existência, porque temos fé em sua Palavra de libertação e porque tomamos Jesus como nosso Pastor, único e definitivo e, com ele, desejamos viver sem jamais nos separarmos da graça”.

    Passaram-se os anos, e o mineiro de Juiz de Fora, depois de estar à frente da Diocese de Toledo – PR (1978-1982) e da Arquidiocese de Londrina – PR (1982-1991), foi trabalhar em Roma, como secretário da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos (1991-1999). Dali viria para Salvador (1999), onde exerceu seu pastoreio até me entregar o báculo de pastor (2011). Durante esse último período, foi nomeado Cardeal (2001) e viveu quatro anos entre Salvador e Brasília (2003-2007), quando Presidente da CNBB. Por ocasião do cardinalato, ao rever sua caminhada, confessou: “Sempre fui pego de surpresa pelas nomeações às quais fui submetido, especialmente pelo Papa Paulo VI e João Paulo II. Entretanto, aprendi, desde seminarista, que devemos servir ao povo de Deus com amor. Nossa missão só tem sentido como diaconia do amor”.

    Pode-se descrever uma pessoa a partir do que ela fez – e o Cardeal Dom Geraldo muito trabalhou; pode-se descrevê-la tendo como base o depoimento dos que a conheceram – e esse nosso irmão tem multidões que podem dar tal testemunho a seu respeito; pode-se também apresentá-la a partir das ideias que difundiu – e Dom Geraldo muito escreveu. Semanalmente, desde sua posse em Salvador (1999), até se tornar emérito (2011), ocupou este espaço onde procurou “Semear Esperança” (título de um artigo de 16.11.2003 e, posteriormente, de um livro com seus textos de 2003 e 2004). Aqui ele exercia o que ele mesmo chamou de “paternidade episcopal”.

    No dia 19 de outubro, o Cardeal Dom Geraldo comemorou 80 anos de vida – vida marcada por muitas lutas, ideais e sonhos. Todas as suas lutas tiveram as mesmas características: sua paixão por Jesus Cristo, seu amor à Igreja e seu desejo de semear no coração de todos as sementes do Evangelho. A partir daí, entende-se o que ele escreveu, quando nossa Arquidiocese celebrou seus 450 anos de criação (2001): “Sinto que há uma busca verdadeira de Deus no coração dos homens e mulheres de nosso tempo. Sinto que estamos caminhando para um mundo novo, embora ainda convivamos com as imperfeições da sociedade hodierna. Só conseguiremos chegar ao porto seguro se colocarmos as velas do nosso barco a favor dos ventos. Jamais poderemos desanimar diante das dificuldades, pois os primeiros cristãos de nossa Arquidiocese, suplantando todas as dificuldades das primeiras horas, nos legaram um tesouro que jamais poderão nos roubar: o tesouro da fé, da esperança e do amor”.


    Deus lhe dê muita saúde, Cardeal Dom Geraldo, para que possa continuar nos ensinando a apreciar esse tesouro e a viver “A caridade com a fé”!



Dom Murilo S. R. Krieger
Arcebispo de São Salvador (BA)

0 comentários:

SUPLEMENTO

Edição 47