LEIA A BÍBLIA

ORATÓRIO

ORATÓRIO
Acenda uma vela

SIGA-NOS

twitter

MARCADORES

RIODEJANEIRO SANTOS NOTÍCIAS VATICANO ARTIGOS LONDRINA VICENTINOS FAMÍLIA JMJ MEMÓRIA BEATIFICAÇÃO HOMILIAS ECUMENISMO Formação POLÍTICA SAÚDE MÚSICOS CNBB ECONOMIA Pe.REGINALDO CINEMA CAMPANHAS EUA ESPIRITUALIDADE MINASGERAIS PASTORAIS SÃOPAULO ABORTO CANÇÃONOVA LIVROS ORAÇÕES CURITIBA JUVENTUDE MARINGÁ MISSÕES POLÍCIA PORTUGAL EXORCISMO COMUNICAÇÃO MULHER Testemunho Entrevista INTERNACIONAL JUNDIAÍ VOCAÇÕES MUDABRASIL FUTEBOL MENSAGENS Pe.ZEZINHO UNIVERSITÁRIOS DireitosHumanos EUCARISTIA APOLOGÉTICA DENÚNCIA TEOLOGIA HUMOR INTERNET MILAGRES BÍBLIA ECOLOGIA CANONIZAÇÃO CASAMENTOS NAMORO APARECIDA EDUCAÇÃO MOVIMENTOS PASTCRIANÇA ANCHIETA CIMI CIÊNCIA CORRUPÇÃO ESPORTE POESIAS Rio+20 SALVADOR SANTAMARIA TURISMO VATICANOII APOSENTADOS CRIANÇAS EVANGELIZAÇÃO FINADOS INFANTIL IRMÃDULCE PALOTINOS ADVOCACIA AGRICULTURA CARNAVAL PORTOALEGRE PSICOLOGIA TEATRO AMAZONAS BENFEITORES BRASÍLIA COMEMORAÇÕES CRÔNICAS DEMOCRACIA DIREITOS DOCUMENTÁRIO FOCOLARES FORTALEZA MEIOAMBIENTE MUTICOM PARANAGUÁ PUBLICIDADE QUARESMA SEXUALIDADE XAVERIANOS ÁFRICA ÁGUAS ANÔNIMOS APUCARANA CAMPINAS COMUNICADOS CONFISSÃO CristoRedentor CÁRITAS DEFICIENTES DEPRESSÃO FLORIANÓPOLIS FOTODIGITAL INGLATERRA OpusDei PARAGUAI POBREZA SANTOANTÔNIO TERRORISMO ANIVERSÁRIO APARIÇÕES ARGENTINA CEBs CIDADANIA CLARETIANOS IDOSOS ISLAMISMO JERUSALÉM JOÃOPAULOII JUSTIÇA LITERATURA MANAUS PARANÁ PARÓQUIAS PAULINAS PENSAMENTOS REDEVIDA RESSURREIÇÃO SANTUÁRIOS SOLIDARIEDADE UMUARAMA  NOTÍCIAS ADOÇÃO ATEÍSMO AUTOESTIMA BAIXOCLERO CANTORES CATEQUESE COOPERATIVISMO CORPUSCHRISTI CÉLULAS DOCUMENTOS DOUTRINASOCIAL ESCÂNDALO ESTATÍSTICA FILOSOFIA GASTRONOMIA GotasBíblicas MARISTAS MEDITAÇÃO MESTERS MIGRANTES MOTIVAÇÃO MÉXICO NSGUADALUPE PECADO PEDOFILIA PadreChrystian RELIGIOSOS RENOVAÇÃO SUDÁRIO SãoFreiGalvão TABAGISMO TERRASANTA UNIDADE VIOLÊNCIA BEATIFICAÇÃO ACONSELHAMENTO ADORAÇÃO ANTICRISTO APAEs APOSTAS APOSTASIA ARMÊNIA AUTOCURA AVAAZ BATIZADOS BEAGÁ BIOGRAFIAS CHILE CHINA CIRCO COLÔMBIA CONSAGRAÇÃO CONVERSÃO CÍRCULOS DEBATE DEMOGRAFIA EMPRESAS ESPANHA EUROPA EVANGELISMO Especial FOZDOIGUAÇU FREIBETTO FREIDAMIÃO FRUTAS FÁTIMA GOIÂNIA GREVE GruposBíblicos HOMENAGENS IDEIAS IMPEACHMENT JESUITAS JOINVILLE LITURGIA LOURDES MARANHÃO MATOGROSSO MISERICÓRDIA MSM NÔMADES OAnônimo ONGs P.CARCERÁRIA PADROEIRA PATERNIDADE PAULOFREIRE PERFIL PERNAMBUCO PETRÓPOLIS PHN PIAUÍ POLIGAMIA PORNOGRAFIA PPI PROFISSÕES PROMESSAS PROSPERIDADE Pe.FÁBIOdeMELO Pe.PauloRicardo Prof.MARINS REDEGLOBO RELÍQUIAS RONDÔNIA RUSSIA SACRILÉGIO SANTACATARINA SANTAMISSA SANTAPAULINA SANTOANDRÉ SEGURANÇA SOBRIEDADE SOROCABA SÍNODO Século21 TAUBATÉ TECNOLOGIA TERCEIROSETOR TURQUIA UNESCO VIDANIMAL ZUMBI

As 18 palavras chaves do Advento


Dom Orlando Brandes

1. Tempo. Trata-se de um tempo litúrgico, mas, que se refere ao tempo histórico, a promessa e a preparação da vinda do Messias, o rei da sabedoria, da retidão, da justiça. Em nosso tempo há sinais de Deus. O que Deus está dizendo para nós hoje? No hoje, no agora, no instante que vivemos construímos a historia e recebemos a graça da salvação.

2. Esperança. O Advento é carregado de esperança, porque as espadas se transformarão em arados, as lanças em foices, o deserto em fonte, a estepe em jardim, o luto em festa. O leopardo e o cabrito, o bezerro e o leão, a vaca e o urso, a criança e a cobra, o menino e a serpente estarão juntos. Um não fará mal ao outro.

3. Vigilância. Estar atentos, antenados, conectados com Deus é necessário, porque ele vem no Natal, no fim dos tempos e no cotidiano. Ele vem curar a ferida, libertar das cadeias, trazer a salvação. A vinda, a chegada de Deus deve ser bem preparada. Estai preparados, alertou Jesus.

4. Justiça e Direito. Estes são o fundamento do reino do Messias. Os olhos dos cegos se abrirão, o coxo andará, o mudo falará, o fraco terá vigor, justiça e paz habitarão na terra. Os pobres rejubilarão. Os humildes se alegrarão. O prepotente, o malfeitor, o trapaceiro, cairão. As mãos enfraquecidas se fortalecerão. Os joelhos fracos se firmarão. Os deprimidos criarão ânimo. O orgulhoso lamberá o chão, mas, o pobre caminhará sobre os escombros.

5. Deserto. No deserto há silêncio, meditação e ao mesmo tempo se ouve a voz e o grito dos profetas. Silêncio e profecia são inseparáveis. O grito que vem do deserto consiste em endireitar os caminhos tortuosos, abrir as portas ao Deus que vem, abandonar orgias, bebedeiras, brigas, rivalidades. Entrar em oração para alcançar a conversão, e assim viver na alegria e na paz. Escutar a Palavra e permitir que ela transforme nossas vidas.

6. Preparação. Preparai os corações para a chegada do Senhor. Despertai, porque a noite vai avançando e o dia vem. A melhor preparação é uma boa confissão que nos santifica. Despertai, abandonai as trevas, andai na luz. Ficai atentos, pois, revestido de nossa fragilidade Jesus nasceu em Belém, mas, revestido de sua gloria ele virá uma segunda vez. Que ele nos encontre em oração e na prática do amor fraterno. Estes são conselhos e admoestações próprias do Advento.

7. Genealogia. Surgirá uma planta, uma flor da descendência de Davi. A genealogia culmina com a gravidez de Maria, por obra do Espírito Santo. Até a esterilidade é vencida. Sansão, João Batista, nascem de pais estéreis. Deus fecunda nossa esterilidade espiritual e psicológica. O Advento nos convida a valorizar a vida, a gravidez, a respeitar o embrião. Na terra deve germinar a justiça e o louvor. Lembremos de nossa genealogia, nossa historia cuja origem é o amor de Deus.

8. Caminho. Endireitar os caminhos tortuosos, andar na estrada e na direção certa, não se perder pelo caminho, saber retornar à direção correta, alcançar o alvo, ter bússola que nos guia, é um apelo da espiritualidade do Advento. Aplainar a estrada, nivelar os vales, baixar os montes é necessário porque somos como feno, como a flor do campo que seca, murcha e morre. O que permanece é a Palavra de Deus que indica Jesus como caminho, verdade, vida. A mão de Deus nos conduz pelo caminho, que ele mesmo dispôs para nós.

9. Vinda. Deus vem e por isso desce, chega, visita-nos, faz moradia entre nós, mora dentro de nós. Fazemos no Advento a experiência do encontro, da presença, do diálogo, da amizade, da proximidade de Deus. Somos também convidados a sair de nós mesmos, estar em constante êxodo na direção dos irmãos e das periferias, como visitadores e peregrinos.

10. Novena. Participemos das novenas de preparação para o Natal. Transformemos nossas ruas, edifícios, condomínios em uma família. A novena nos evangeliza e oportuniza encontros e novas amizades. Sentiremos a alegria da comunhão, da participação, da convivência. A novena pode transformar-se numa nova comunidade, num grupo bíblico de reflexão. Deixemo-nos cativar pela esperança do profeta Isaias, pelo chamado à conversão de João Batista, pela resposta de fé de Maria, pelo Menino que vai nascer, pelo silêncio e obediência de José, que são os personagens centrais do Advento.

    Não sejamos escravos nem vitimas da correria, do stress, do mercado, do consumismo. A novena nos oferece reflexão, paz, confraternização, partilha da vida. Seja nosso grupo de novena o presépio vivo de Jesus. Nosso foco é o Menino Jesus nosso Salvador, não Papai Noel, o sedutor.

    Preparemos em nossas casas um presépio cristão, o qual simboliza amor de Deus, de reconciliação entre Deus, o homem, os anjos e a natureza. Que escola de fé e de amor é o presépio. Ali, aprendemos todas as ciências. Ali está o primeiro altar de Jesus, pobre, humilde, humano.

11. Chegada. Deus vem, Deus desce, Deus nos procura, Deus quer estar no meio de nós e em nós. Deus sempre vem primeiro, ama primeiro. Ele vem na luz do Espírito Santo. Ele vem na oração. Ele vem nos acontecimentos. Ele vem com sua graça. É hora de preparar a vinda do Senhor.

12. Preparação: esperar, arrumar a casa, colocar a vida em ordem, saber receber com alegria. Preparação é vigilância, acolhimento, mudança de vida. Preparai os caminhos do Senhor. Tudo o que é bem preparado tem sucesso.

13. Abrir a porta: a porta da fé, a porta da casa, a porta do coração. Deus bate à nossa porta, quer entrar, morar e permanecer conosco. Abrir a porta aos pobres, aos visitantes. Abrir as portas da justiça.

14. Deserto: João Batista clama no deserto. Advento é espiritualidade, meditação, contemplação, silêncio, deserto, escuta. Calar e parar. Silenciar e escutar, pois Deus quer falar ao nosso coração.

15. A oração: leitura orante da Bíblia, saborear a Palavra, ter gosto pelas coisas de Deus, dar sabor à vida espiritual. A oração equilibra nossa correria, ordena nossos ofetos, ilumina o cotidiano, abre portas e horizontes, traz grandes soluções.

16. A conversão: mudar a mentalidade: ter os critérios de Jesus. Mudar a afetividade: ter os sentimentos de Jesus. Mudar a vontade: ter coração filial. Mudar a pensalidade: ser nova criatura.

17. Vigilância: ter olhos abertos e fixos em Jesus, vencer a sonolência da mediocridade, da rotina, da mesmice. Estar atento, antenado, sintonizado com Deus e andar em seus caminhos. Vigilância: não estar distraído, desinteressado, acomodado.


18. Visita: receber a visita de Deus. Ele nos visita com sua graça, inspiração, consolação. Vamos visitar as casas, visitar hospitais, vizinhos, pessoas e mudanças que chegam á nossa rua. Visitação permanente é o segredo da missão permanente.



Dom Orlando Brandes
Arcebispo Metropolitano de Londrina

0 comentários:

SUPLEMENTO

Edição 47