LEIA A BÍBLIA

ORATÓRIO

ORATÓRIO
Acenda uma vela

SIGA-NOS

twitter

MARCADORES

RIODEJANEIRO SANTOS NOTÍCIAS VATICANO ARTIGOS LONDRINA VICENTINOS FAMÍLIA MEMÓRIA JMJ BEATIFICAÇÃO HOMILIAS ECUMENISMO Formação MÚSICOS POLÍTICA SAÚDE CNBB ECONOMIA Pe.REGINALDO CINEMA CAMPANHAS EUA ESPIRITUALIDADE MINASGERAIS PASTORAIS SÃOPAULO ABORTO CANÇÃONOVA LIVROS ORAÇÕES CURITIBA JUVENTUDE MARINGÁ MISSÕES POLÍCIA PORTUGAL EXORCISMO COMUNICAÇÃO MULHER Testemunho Entrevista INTERNACIONAL JUNDIAÍ VOCAÇÕES MUDABRASIL FUTEBOL MENSAGENS Pe.ZEZINHO UNIVERSITÁRIOS DireitosHumanos EUCARISTIA APOLOGÉTICA DENÚNCIA TEOLOGIA HUMOR INTERNET MILAGRES BÍBLIA ECOLOGIA CANONIZAÇÃO NAMORO APARECIDA CASAMENTOS CORRUPÇÃO EDUCAÇÃO MOVIMENTOS PASTCRIANÇA ANCHIETA CIMI CIÊNCIA ESPORTE POESIAS Rio+20 SALVADOR SANTAMARIA TURISMO VATICANOII APOSENTADOS CRIANÇAS EVANGELIZAÇÃO FINADOS INFANTIL IRMÃDULCE PALOTINOS ADVOCACIA AGRICULTURA CARNAVAL PORTOALEGRE PSICOLOGIA TEATRO AMAZONAS BENFEITORES BRASÍLIA COMEMORAÇÕES COMUNICADOS CRÔNICAS DEMOCRACIA DIREITOS DOCUMENTÁRIO FOCOLARES FORTALEZA MEIOAMBIENTE MUTICOM PARANAGUÁ POBREZA PUBLICIDADE QUARESMA SEXUALIDADE XAVERIANOS ÁFRICA ÁGUAS ANÔNIMOS APUCARANA CAMPINAS CEBs CONFISSÃO CristoRedentor CÁRITAS DEFICIENTES DEPRESSÃO FLORIANÓPOLIS FOTODIGITAL INGLATERRA OpusDei PARAGUAI SANTOANTÔNIO SANTUÁRIOS TERRORISMO ANIVERSÁRIO APARIÇÕES ARGENTINA CIDADANIA CLARETIANOS IDOSOS ISLAMISMO JERUSALÉM JOÃOPAULOII JUSTIÇA LITERATURA MANAUS PARANÁ PARÓQUIAS PAULINAS PENSAMENTOS REDEVIDA RESSURREIÇÃO SOLIDARIEDADE UMUARAMA UNIDADE  NOTÍCIAS ADOÇÃO ATEÍSMO AUTOESTIMA BAIXOCLERO CANTORES CATEQUESE COOPERATIVISMO CORPUSCHRISTI CÉLULAS DOCUMENTOS DOUTRINASOCIAL ESCÂNDALO ESTATÍSTICA Especial FILOSOFIA GASTRONOMIA GotasBíblicas HOMENAGENS MARISTAS MEDITAÇÃO MESTERS MIGRANTES MOTIVAÇÃO MÉXICO NSGUADALUPE PECADO PEDOFILIA PadreChrystian RELIGIOSOS RENOVAÇÃO SUDÁRIO SãoFreiGalvão TABAGISMO TERRASANTA VIOLÊNCIA BEATIFICAÇÃO ACONSELHAMENTO ADORAÇÃO ANTICRISTO APAEs APOSTAS APOSTASIA ARMÊNIA AUTOCURA AVAAZ BATIZADOS BEAGÁ BIOGRAFIAS CHILE CHINA CIRCO COLÔMBIA CONSAGRAÇÃO CONVERSÃO CÍRCULOS DEBATE DEMOGRAFIA EMPRESAS ESPANHA EUROPA EVANGELISMO FOZDOIGUAÇU FREIBETTO FREIDAMIÃO FRUTAS FÁTIMA GOIÂNIA GREVE GruposBíblicos IDEIAS IMPEACHMENT JESUITAS JOINVILLE LITURGIA LOURDES MARANHÃO MATOGROSSO MISERICÓRDIA MSM NÔMADES OAnônimo ONGs P.CARCERÁRIA PADROEIRA PATERNIDADE PAULOFREIRE PERFIL PERNAMBUCO PETRÓPOLIS PHN PIAUÍ POLIGAMIA PORNOGRAFIA PPI PROFISSÕES PROMESSAS PROSPERIDADE Pe.FÁBIOdeMELO Pe.PauloRicardo Prof.MARINS REDEGLOBO RELÍQUIAS RONDÔNIA RUSSIA SACRILÉGIO SANTACATARINA SANTAMISSA SANTAPAULINA SANTOANDRÉ SEGURANÇA SOBRIEDADE SOROCABA SÍNODO Século21 TAUBATÉ TECNOLOGIA TERCEIROSETOR TURQUIA UNESCO VIDANIMAL ZUMBI

O terremoto no Haiti calou a voz da dra. Zilda Arns, mas seu martírio a eterniza


Por Dom Pedro Luiz Stringhini

    Uma grande celebração, dia 10 de janeiro de 2015, em Curitiba, marcou o quinto aniversário de falecimento da médica sanitarista e fundadora, há mais de trinta anos, da Pastoral da Criança, Dra. Zilda Arns Neumann, vítima, no Haiti, do terremoto que atingiu aquele país, matando cerca de cem mil pessoas. Ela lá estava para fundar a Pastoral da Criança, que vem ajudando, no Brasil e em outros vinte países, a reduzir a mortalidade infantil.
    A celebração de Curitiba contou com a presença de quarenta mil pessoas das diversas regiões do Brasil. Eram agentes da pastoral, líderes, educadores, autoridades da Igreja e do mundo político. A Arquidiocese de Curitiba recebeu um dossiê com milhares de assinaturas, com vistas à abertura do processo de beatificação de Dra. Zilda, considerando a grandeza de sua pessoa, o valor do seu trabalho e o bem que realizou em defesa das crianças e dos pobres.

    Exemplo de mulher, esposa, mãe, cristã e profissional, Dra. Zilda fundou também, com a CNBB, a Pastoral da Pessoa Idosa. Voz suave e permanente sorriso revelavam sua inteligência, determinação, capacidade de organizar e articular. De modo respeitoso, argumentava, persuadia e convencia.

    Soube transformar sonho e utopia em caridade operativa e eficaz. Unindo profissionalismo, tino empreendedor e idealismo, conseguia fazer muito com pouco recurso. Utilizando a capilaridade da Igreja, criou, através da Pastoral da Criança, uma articulada rede de serviços, angariando credibilidade para selar parcerias e obter apoio junto ao Governo.

    Dra. Zilda visitava cada diocese, orientando e entusiasmando líderes e multiplicadores no acompanhamento a gestantes, no aleitamento materno, aplicação do soro caseiro, pesagem das crianças, vacinação. A Pastoral denomina tudo isso de ‘Celebração da Vida’. A mística vem do evangelho e Dra. Zilda sempre citava o texto da multiplicação dos pães, em que Jesus ordena aos discípulos: “dai-lhes vós mesmos de comer”.

    Em qualquer paróquia do Brasil, se vêem pessoas com camiseta da Pastoral da Criança. De fato, a Igreja toda, a partir da CNBB, ‘vestiu a camisa’, abraçando a inspiração da Dra. Zilda.

    Dom Paulo Evaristo, ao saber da morte de sua irmã, escreveu: “minha caríssima irmã Zilda sofreu com o bom povo do Haiti o efeito trágico do terremoto. Que nosso bom Deus acolha no céu aqueles que na terra lutaram pelas crianças e os desamparados. Não é hora de perder a esperança”.

    O terremoto calou a voz da Dra. Zilda, mas seu martírio a eterniza. Dia a dia, a pastoral da criança repercute e torna definitivo seu eloqüente e fecundo testemunho de amor e solidariedade capaz de semear esperança e abrir, para o Brasil, o Haiti e o mundo, novos caminhos de vida, paz e justiça.



Dom Pedro Luiz Stringhini
Bispo de Mogi das Cruzes (SP)

0 comentários:

SUPLEMENTO

Edição 47