LEIA A BÍBLIA

ORATÓRIO

ORATÓRIO
Acenda uma vela

SIGA-NOS

twitter

MARCADORES

RIODEJANEIRO SANTOS NOTÍCIAS VATICANO ARTIGOS LONDRINA VICENTINOS FAMÍLIA JMJ MEMÓRIA BEATIFICAÇÃO HOMILIAS ECUMENISMO Formação POLÍTICA SAÚDE MÚSICOS CNBB ECONOMIA Pe.REGINALDO CINEMA CAMPANHAS EUA ESPIRITUALIDADE MINASGERAIS PASTORAIS SÃOPAULO ABORTO CANÇÃONOVA LIVROS ORAÇÕES CURITIBA JUVENTUDE MARINGÁ MISSÕES POLÍCIA PORTUGAL EXORCISMO COMUNICAÇÃO MULHER Testemunho Entrevista INTERNACIONAL JUNDIAÍ VOCAÇÕES MUDABRASIL FUTEBOL MENSAGENS Pe.ZEZINHO UNIVERSITÁRIOS DireitosHumanos EUCARISTIA APOLOGÉTICA DENÚNCIA TEOLOGIA HUMOR INTERNET MILAGRES BÍBLIA ECOLOGIA CANONIZAÇÃO NAMORO APARECIDA CASAMENTOS CORRUPÇÃO EDUCAÇÃO MOVIMENTOS PASTCRIANÇA ANCHIETA CIMI CIÊNCIA ESPORTE POESIAS Rio+20 SALVADOR SANTAMARIA TURISMO VATICANOII APOSENTADOS CRIANÇAS EVANGELIZAÇÃO FINADOS INFANTIL IRMÃDULCE PALOTINOS ADVOCACIA AGRICULTURA CARNAVAL PORTOALEGRE PSICOLOGIA TEATRO AMAZONAS BENFEITORES BRASÍLIA COMEMORAÇÕES COMUNICADOS CRÔNICAS DEMOCRACIA DIREITOS DOCUMENTÁRIO FOCOLARES FORTALEZA MEIOAMBIENTE MUTICOM PARANAGUÁ POBREZA PUBLICIDADE QUARESMA SEXUALIDADE XAVERIANOS ÁFRICA ÁGUAS ANÔNIMOS APUCARANA CAMPINAS CEBs CONFISSÃO CristoRedentor CÁRITAS DEFICIENTES DEPRESSÃO FLORIANÓPOLIS FOTODIGITAL INGLATERRA OpusDei PARAGUAI SANTOANTÔNIO SANTUÁRIOS TERRORISMO ANIVERSÁRIO APARIÇÕES ARGENTINA CIDADANIA CLARETIANOS IDOSOS ISLAMISMO JERUSALÉM JOÃOPAULOII JUSTIÇA LITERATURA MANAUS PARANÁ PARÓQUIAS PAULINAS PENSAMENTOS REDEVIDA RESSURREIÇÃO SOLIDARIEDADE UMUARAMA UNIDADE  NOTÍCIAS ADOÇÃO ATEÍSMO AUTOESTIMA BAIXOCLERO CANTORES CATEQUESE COOPERATIVISMO CORPUSCHRISTI CÉLULAS DOCUMENTOS DOUTRINASOCIAL ESCÂNDALO ESTATÍSTICA FILOSOFIA GASTRONOMIA GotasBíblicas HOMENAGENS MARISTAS MEDITAÇÃO MESTERS MIGRANTES MOTIVAÇÃO MÉXICO NSGUADALUPE PECADO PEDOFILIA PadreChrystian RELIGIOSOS RENOVAÇÃO SUDÁRIO SãoFreiGalvão TABAGISMO TERRASANTA VIOLÊNCIA BEATIFICAÇÃO ACONSELHAMENTO ADORAÇÃO ANTICRISTO APAEs APOSTAS APOSTASIA ARMÊNIA AUTOCURA AVAAZ BATIZADOS BEAGÁ BIOGRAFIAS CHILE CHINA CIRCO COLÔMBIA CONSAGRAÇÃO CONVERSÃO CÍRCULOS DEBATE DEMOGRAFIA EMPRESAS ESPANHA EUROPA EVANGELISMO Especial FOZDOIGUAÇU FREIBETTO FREIDAMIÃO FRUTAS FÁTIMA GOIÂNIA GREVE GruposBíblicos IDEIAS IMPEACHMENT JESUITAS JOINVILLE LITURGIA LOURDES MARANHÃO MATOGROSSO MISERICÓRDIA MSM NÔMADES OAnônimo ONGs P.CARCERÁRIA PADROEIRA PATERNIDADE PAULOFREIRE PERFIL PERNAMBUCO PETRÓPOLIS PHN PIAUÍ POLIGAMIA PORNOGRAFIA PPI PROFISSÕES PROMESSAS PROSPERIDADE Pe.FÁBIOdeMELO Pe.PauloRicardo Prof.MARINS REDEGLOBO RELÍQUIAS RONDÔNIA RUSSIA SACRILÉGIO SANTACATARINA SANTAMISSA SANTAPAULINA SANTOANDRÉ SEGURANÇA SOBRIEDADE SOROCABA SÍNODO Século21 TAUBATÉ TECNOLOGIA TERCEIROSETOR TURQUIA UNESCO VIDANIMAL ZUMBI

A importância da família ontem e hoje


A família é tão importante que Jesus quis 
entrar na nossa história por ela!
 Leia o artigo do Prof. Felipe Aquino:
    O Papa João Paulo II chamava a família de “Santuário da vida” (Carta às Famílias, 11), “lugar sagrado da vida”. Ao desejar que a humanidade existisse, Deus estabeleceu a sua base: a família, a união de um homem com uma mulher, crescendo mutuamente no seu amor e gerando os filhos para esta vida e a eternidade.

    É na família que a vida humana surge como de uma nascente sagrada, e é cultivada e formada. É missão sagrada da família, guardar, revelar e comunicar ao mundo o amor e a vida. O Concílio Vaticano II já a tinha chamado de “a Igreja doméstica” (Lumen Gentium, 11) onde Deus reside, é reconhecido, amado, adorado e servido; e ensinou que: “A salvação da pessoa e da sociedade humana estão intimamente ligadas à condição feliz da comunidade conjugal e familiar” (Gaudium et Spes, 47). A Igreja ensina, enfim, que “a família é a comunidade na qual, desde a infância, se podem assimilar os valores morais, em que se pode começar a honrar a Deus e a usar corretamente da liberdade. A vida em família é iniciação para a vida em sociedade” (CIC, § 2207).

    Disse João Paulo II, que a família hoje está ameaçada pela praga do divórcio; pelas uniões livres, pelo sexo livre, pelo aborto e eutanásia, pelas uniões de pessoas do mesmo sexo, pelas “famílias alternativas” que não estão de acordo com o modelo único de Deus, etc…

    A família é tão importante que Jesus quis entrar na nossa história por ela; Ele não precisava disso, mas quis ter um pai (adotivo), uma mãe, e um lar em Nazaré. Ali ele viveu até os 30 anos, cultivando o amor a seus pais, trabalhando na carpintaria de José, aprendendo a amar e servir a Deus, sabendo ser Filho de Deus.

    A família de Nazaré se tornou assim o modelo das famílias: o casal se ama com todo amor e fidelidade e vivem para fazer a vontade de Deus; e o Filho, mesmo sendo o criador deles, obedece e honra seus pais. Ali não há lugar para soberba, orgulho, vaidade, arrogância, prepotência, luxúria, gula, ira, inveja, ciúmes, maledicências, comilanças, bebedeiras e coisas semelhantes.

    Cada família hoje precisa se debruçar sobre a Sagrada Família e aprender com ela os valores fundamentais da vida. Neste mundo atual onde o consumismo nos alucina, onde tudo é descartável, até a dignidade de uma criança ainda no ventre da mãe, onde a rivalidade e a competição prevalecem gerando cansaço, medo, stress, depressão e tantos outros males, é preciso aprender em Nazaré uma vida de simplicidade, de silêncio, de trabalho tranquilo, de oração profunda, de amor e fidelidade ao cônjuge e aos filhos.

    A família moderna precisa aprender com a família de Nazaré que a verdadeira felicidade está dentro dela mesma e não na rua; que ser rico não é ter muito, mas precisar de pouco; que ser feliz não se encher de coisas, mas fazer o outro feliz; que a humildade é a fortaleza do homem; que pureza é a condição para se ver a Deus; que o desprendimento é que nos faz ricos; que a temperança é o caminho da felicidade; que o perdão gera a paz; que a verdade é a salvação; que o trabalho dignifica a pessoa; que a bondade nos faz semelhantes a Deus e que a santidade é a nossa alegria.

    Como disse o Pe. Zezinho em uma de suas músicas antigas: que bom se as mães fossem como Maria, os pais como José; e a gente se parecesse com Jesus de Nazaré. Certamente o mundo seria outro. As misérias do mundo, no fundo, são as misérias das famílias; sem reconstruir a família conforme o coração e do desígnio de Deus, não haverá felicidade na terra.

Prof. Felipe Aquino 
Escritor católico. Prof. Doutor da Universidade de Lorena. Membro da Renovação Carismática Católica

Fonte: http://solpaz.blogs.sapo.pt/

0 comentários:

SUPLEMENTO

Edição 47