LEIA A BÍBLIA

ORATÓRIO

ORATÓRIO
Acenda uma vela

SIGA-NOS

twitter

MARCADORES

RIODEJANEIRO SANTOS NOTÍCIAS VATICANO ARTIGOS LONDRINA VICENTINOS FAMÍLIA JMJ MEMÓRIA BEATIFICAÇÃO HOMILIAS ECUMENISMO Formação POLÍTICA SAÚDE MÚSICOS CNBB ECONOMIA Pe.REGINALDO CINEMA CAMPANHAS EUA ESPIRITUALIDADE MINASGERAIS PASTORAIS SÃOPAULO ABORTO CANÇÃONOVA LIVROS ORAÇÕES CURITIBA JUVENTUDE MARINGÁ MISSÕES POLÍCIA PORTUGAL EXORCISMO COMUNICAÇÃO MULHER Testemunho Entrevista INTERNACIONAL JUNDIAÍ VOCAÇÕES MUDABRASIL FUTEBOL MENSAGENS Pe.ZEZINHO UNIVERSITÁRIOS DireitosHumanos EUCARISTIA APOLOGÉTICA DENÚNCIA TEOLOGIA HUMOR INTERNET MILAGRES BÍBLIA ECOLOGIA CANONIZAÇÃO NAMORO APARECIDA CASAMENTOS CORRUPÇÃO EDUCAÇÃO MOVIMENTOS PASTCRIANÇA ANCHIETA CIMI CIÊNCIA ESPORTE POESIAS Rio+20 SALVADOR SANTAMARIA TURISMO VATICANOII APOSENTADOS CRIANÇAS EVANGELIZAÇÃO FINADOS INFANTIL IRMÃDULCE PALOTINOS ADVOCACIA AGRICULTURA CARNAVAL PORTOALEGRE PSICOLOGIA TEATRO AMAZONAS BENFEITORES BRASÍLIA COMEMORAÇÕES COMUNICADOS CRÔNICAS DEMOCRACIA DIREITOS DOCUMENTÁRIO FOCOLARES FORTALEZA MEIOAMBIENTE MUTICOM PARANAGUÁ POBREZA PUBLICIDADE QUARESMA SEXUALIDADE XAVERIANOS ÁFRICA ÁGUAS ANÔNIMOS APUCARANA CAMPINAS CEBs CONFISSÃO CristoRedentor CÁRITAS DEFICIENTES DEPRESSÃO FLORIANÓPOLIS FOTODIGITAL INGLATERRA OpusDei PARAGUAI SANTOANTÔNIO SANTUÁRIOS TERRORISMO ANIVERSÁRIO APARIÇÕES ARGENTINA CIDADANIA CLARETIANOS IDOSOS ISLAMISMO JERUSALÉM JOÃOPAULOII JUSTIÇA LITERATURA MANAUS PARANÁ PARÓQUIAS PAULINAS PENSAMENTOS REDEVIDA RESSURREIÇÃO SOLIDARIEDADE UMUARAMA UNIDADE  NOTÍCIAS ADOÇÃO ATEÍSMO AUTOESTIMA BAIXOCLERO CANTORES CATEQUESE COOPERATIVISMO CORPUSCHRISTI CÉLULAS DOCUMENTOS DOUTRINASOCIAL ESCÂNDALO ESTATÍSTICA FILOSOFIA GASTRONOMIA GotasBíblicas HOMENAGENS MARISTAS MEDITAÇÃO MESTERS MIGRANTES MOTIVAÇÃO MÉXICO NSGUADALUPE PECADO PEDOFILIA PadreChrystian RELIGIOSOS RENOVAÇÃO SUDÁRIO SãoFreiGalvão TABAGISMO TERRASANTA VIOLÊNCIA BEATIFICAÇÃO ACONSELHAMENTO ADORAÇÃO ANTICRISTO APAEs APOSTAS APOSTASIA ARMÊNIA AUTOCURA AVAAZ BATIZADOS BEAGÁ BIOGRAFIAS CHILE CHINA CIRCO COLÔMBIA CONSAGRAÇÃO CONVERSÃO CÍRCULOS DEBATE DEMOGRAFIA EMPRESAS ESPANHA EUROPA EVANGELISMO Especial FOZDOIGUAÇU FREIBETTO FREIDAMIÃO FRUTAS FÁTIMA GOIÂNIA GREVE GruposBíblicos IDEIAS IMPEACHMENT JESUITAS JOINVILLE LITURGIA LOURDES MARANHÃO MATOGROSSO MISERICÓRDIA MSM NÔMADES OAnônimo ONGs P.CARCERÁRIA PADROEIRA PATERNIDADE PAULOFREIRE PERFIL PERNAMBUCO PETRÓPOLIS PHN PIAUÍ POLIGAMIA PORNOGRAFIA PPI PROFISSÕES PROMESSAS PROSPERIDADE Pe.FÁBIOdeMELO Pe.PauloRicardo Prof.MARINS REDEGLOBO RELÍQUIAS RONDÔNIA RUSSIA SACRILÉGIO SANTACATARINA SANTAMISSA SANTAPAULINA SANTOANDRÉ SEGURANÇA SOBRIEDADE SOROCABA SÍNODO Século21 TAUBATÉ TECNOLOGIA TERCEIROSETOR TURQUIA UNESCO VIDANIMAL ZUMBI

Dia Mundial da Água: para lá de escassez: Poder, Pobreza e a Crise Mundial da Água


  Um líquido precioso, que precisa ser tratado e preservado
Leia o artigo de João Carlos José Martinelli:
    Celebra-se a 22 de março, o Dia Mundial da Água, estabelecido pela Organização das Nações Unidas – ONU, na Agenda 21 da Conferência Rio/92 sobre Ecologia. Alguns dos objetivos principais desta data comemorativa são: destacar a importância da água, que além de vital à sobrevivência humana, toda a atividade econômica e social depende dela; a necessidade de economizá-la para evitar a sua completa escassez e despertar nas autoridades dos países em geral, a preocupação com o seu acesso a todas as pessoas.



    Nesta última trilha, ressalte-se, que o argumento central do Relatório Mundial de Desenvolvimento Humano 2006 – “A Água para lá de Escassez: Poder, Pobreza e a Crise Mundial da Água” -, apresentado pelo PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento), determina que o acesso à água limpa e acessível deveria ser considerado um direito humano básico, a ser reconhecido pelos governos, fazendo com que todos os indivíduos do mundo possam contar com um mínimo de 20 litros de água potável por dia, recebendo-a gratuitamente quem não tiver meios para pagá-la.

    O mesmo documento incentiva os países em progressão, sem exceção, preparem um plano nacional que acelere os progressos em matéria de água e saneamento por meio de metas ambiciosas, com um orçamento de pelo menos 1% do PIB e com estratégias claras para superar as desigualdades, conforme indicaram Kemal Dervis e Trevor Manuel, integrantes do PNUD, em artigo publicado pelo jornal “Folha de São Paulo” (10.11.2006- A3). De acordo com eles ainda, o relatório promoveu a adoção de um Plano de Ação Mundial, encabeçado pelo G8 - Grupo dos Oito Países Mais Ricos, para que os problemas de água e saneamento ocupem um lugar prioritário no programa mundial de desenvolvimento.

    E completam seus argumentos dispondo que os “Oito Objetivos de Desenvolvimento do Milênio são totalmente inter-relacionados, de forma que, se não cumprirmos o objetivo relativo à água e ao saneamento, nossa esperança de atingir os outros sete desaparece rapidamente. Temos a responsabilidade coletiva de obter os resultados desejados. Tanto por razões práticas quanto éticas, é difícil imaginar um melhor investimento para a saúde e para o conforto dos pobres do mundo”

 Um líquido precioso
    Todos os seres vivos são constituídos de água. No corpo humano, 66% do nosso peso é representado por ela; verduras, legumes e frutas também contêm água (no melão, por exemplo, há 93% desse líquido); animais aquáticos, como a água-viva, são constituídos por 95% de água; os fungos, as plantas e as células também apresentam água em sua composição. Só estas razões já evidenciam a relevância desse essencial líquido, cuja ausência impossibilitaria abastecer as necessidades das populações na agricultura, na produção de bens de consumo, na geração de energia elétrica por seu meio, na navegação, no comércio e etc. Desta forma ela deve ser preservada e as pessoas que felizmente são por ela abastecidas, necessitam evitar desperdícios, comumente registrados nas mais variadas atitudes, desde cuidados com a higiene, até na limpeza de veículos, para que se possa fazer permanente uso dela.

    Ilustrativamente, cite-se Ari de Oliveira Zenha, economista e membro do Centro de Estudos para o Desenvolvimento do Conselho Regional de Economia de Minas Gerais: “A água é fonte e símbolo da existência do homem no mundo. A Terra dispõe de aproximadamente de 1,3 bilhão quilômetros cúbicos de água – 97,5% salgada e 2,5 doce, dos quais 2/3 estão indisponíveis para o uso humano -, distribuídos em mares, lagoas, rios, áreas subterrâneas (aqüíferos), gelo, neve e vapor. Grande parte da água usada é jogada sem tratamento no sistema hidrológico: um metro cúbico de água usada, depois de deteriorada, contamina mais de 10 metros cúbicos de água potável.

    Estima-se que por volta de 2050 mais de 4 bilhões de pessoas – quase a metade da população mundial de então – estarão em países com necessidade efetiva e crônica de água. A indústria é dos maiores usuários, consumindo 21% do total da disponibilidade de água no planeta, enquanto o uso doméstico fica com 10%. Hoje, cerca de 500 bilhões de pessoas moram em países com escassez continuada do produto e aproximadamente 2,4 bilhões residem naqueles em que o sistema hídrico esta ameaçado” (“O Estado de Minas Gerais” 03.08.2007- p. 11).

João Carlos José Martinelli:
Advogado, jornalista, escritor e professor universitário
(martinelliadv@hotmail.com)
Fonte: http://solpaz.blogs.sapo.pt/

0 comentários:

SUPLEMENTO

Edição 47