LEIA A BÍBLIA

ORATÓRIO

ORATÓRIO
Acenda uma vela

SIGA-NOS

twitter

MARCADORES

RIODEJANEIRO SANTOS NOTÍCIAS VATICANO ARTIGOS LONDRINA VICENTINOS FAMÍLIA JMJ MEMÓRIA BEATIFICAÇÃO HOMILIAS ECUMENISMO Formação POLÍTICA SAÚDE MÚSICOS CNBB ECONOMIA Pe.REGINALDO CINEMA CAMPANHAS EUA ESPIRITUALIDADE MINASGERAIS PASTORAIS SÃOPAULO ABORTO CANÇÃONOVA LIVROS ORAÇÕES CURITIBA JUVENTUDE MARINGÁ MISSÕES POLÍCIA PORTUGAL EXORCISMO COMUNICAÇÃO MULHER Testemunho Entrevista INTERNACIONAL JUNDIAÍ VOCAÇÕES MUDABRASIL FUTEBOL MENSAGENS Pe.ZEZINHO UNIVERSITÁRIOS DireitosHumanos EUCARISTIA APOLOGÉTICA DENÚNCIA TEOLOGIA HUMOR INTERNET MILAGRES BÍBLIA ECOLOGIA CANONIZAÇÃO NAMORO APARECIDA CASAMENTOS EDUCAÇÃO MOVIMENTOS PASTCRIANÇA ANCHIETA CIMI CIÊNCIA CORRUPÇÃO ESPORTE POESIAS Rio+20 SALVADOR SANTAMARIA TURISMO VATICANOII APOSENTADOS CRIANÇAS EVANGELIZAÇÃO FINADOS INFANTIL IRMÃDULCE PALOTINOS ADVOCACIA AGRICULTURA CARNAVAL PORTOALEGRE PSICOLOGIA TEATRO AMAZONAS BENFEITORES BRASÍLIA COMEMORAÇÕES COMUNICADOS CRÔNICAS DEMOCRACIA DIREITOS DOCUMENTÁRIO FOCOLARES FORTALEZA MEIOAMBIENTE MUTICOM PARANAGUÁ POBREZA PUBLICIDADE QUARESMA SEXUALIDADE XAVERIANOS ÁFRICA ÁGUAS ANÔNIMOS APUCARANA CAMPINAS CONFISSÃO CristoRedentor CÁRITAS DEFICIENTES DEPRESSÃO FLORIANÓPOLIS FOTODIGITAL INGLATERRA OpusDei PARAGUAI SANTOANTÔNIO SANTUÁRIOS TERRORISMO ANIVERSÁRIO APARIÇÕES ARGENTINA CEBs CIDADANIA CLARETIANOS IDOSOS ISLAMISMO JERUSALÉM JOÃOPAULOII JUSTIÇA LITERATURA MANAUS PARANÁ PARÓQUIAS PAULINAS PENSAMENTOS REDEVIDA RESSURREIÇÃO SOLIDARIEDADE UMUARAMA UNIDADE  NOTÍCIAS ADOÇÃO ATEÍSMO AUTOESTIMA BAIXOCLERO CANTORES CATEQUESE COOPERATIVISMO CORPUSCHRISTI CÉLULAS DOCUMENTOS DOUTRINASOCIAL ESCÂNDALO ESTATÍSTICA FILOSOFIA GASTRONOMIA GotasBíblicas HOMENAGENS MARISTAS MEDITAÇÃO MESTERS MIGRANTES MOTIVAÇÃO MÉXICO NSGUADALUPE PECADO PEDOFILIA PadreChrystian RELIGIOSOS RENOVAÇÃO SUDÁRIO SãoFreiGalvão TABAGISMO TERRASANTA VIOLÊNCIA BEATIFICAÇÃO ACONSELHAMENTO ADORAÇÃO ANTICRISTO APAEs APOSTAS APOSTASIA ARMÊNIA AUTOCURA AVAAZ BATIZADOS BEAGÁ BIOGRAFIAS CHILE CHINA CIRCO COLÔMBIA CONSAGRAÇÃO CONVERSÃO CÍRCULOS DEBATE DEMOGRAFIA EMPRESAS ESPANHA EUROPA EVANGELISMO Especial FOZDOIGUAÇU FREIBETTO FREIDAMIÃO FRUTAS FÁTIMA GOIÂNIA GREVE GruposBíblicos IDEIAS IMPEACHMENT JESUITAS JOINVILLE LITURGIA LOURDES MARANHÃO MATOGROSSO MISERICÓRDIA MSM NÔMADES OAnônimo ONGs P.CARCERÁRIA PADROEIRA PATERNIDADE PAULOFREIRE PERFIL PERNAMBUCO PETRÓPOLIS PHN PIAUÍ POLIGAMIA PORNOGRAFIA PPI PROFISSÕES PROMESSAS PROSPERIDADE Pe.FÁBIOdeMELO Pe.PauloRicardo Prof.MARINS REDEGLOBO RELÍQUIAS RONDÔNIA RUSSIA SACRILÉGIO SANTACATARINA SANTAMISSA SANTAPAULINA SANTOANDRÉ SEGURANÇA SOBRIEDADE SOROCABA SÍNODO Século21 TAUBATÉ TECNOLOGIA TERCEIROSETOR TURQUIA UNESCO VIDANIMAL ZUMBI

Conselho de Igrejas Cristãs (Conic) repudia violência contra professores no Paraná




    Brasília, CNBB - Diante dos atos de violência praticados contra professores de Curitiba (PR), na semana passada, 29 de abril, o Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (Conic) emitiu nota de repúdio ao episódio. Com centenas de feridos, os docentes contestavam o projeto de lei que promove mudanças no custeio da Previdência Social dos servidores paranaenses. No texto, o Conic expressa "solidariedade aos professores e seus familiares" e ressalta que as "reivindicações desses profissionais são legítimas e merecem o apoio de toda a sociedade" Leia a nota na íntegra:

A OPÇÃO PELA BARBÁRIE E O NÃO À DEMOCRACIA
NOTA DE APOIO AOS EDUCADORES DO PARANÁ
“Eu quero, isso sim, é ver brotar o direito e correr a justiça como riacho que não seca”. (Am 5.24)

    Os atos de violência ocorridos no dia 29 de abril,  na cidade de Curitiba, com o intuito de coibir as manifestações dos educadores e das educadoras materializaram-se em um exemplo claro da opção de um governo pela barbárie e de negação da democracia.

    As imagens que circulam nas redes sociais, jornais e televisão deixam claro a truculência e a violência utilizadas pelas forças policiais a mando do governo do Estado.

    O Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil soma-se às diversas organizações da sociedade civil para expressar solidariedade aos professores e seus familiares. As reivindicações desses profissionais são legítimas e merecem o apoio de toda a sociedade.

    De igual forma, expressamos o nosso repúdio contra as opções tomadas pelo governo do Estado do Paraná que mostrou-se fechado ao diálogo. Não aceitamos que trabalhadores e trabalhadoras sejam tratados com coerção e violência.

    Cabe ainda ressaltar o exemplo dos policiais que se negaram a investir contra os manifestantes, civis desarmados, descumprindo ordens superiores manifestamente ilegais. Desta forma, compreendemos que as represálias a estes profissionais da segurança constituem-se em mais uma forma de exteriorização da arbitrariedade do governo estadual do Paraná. As forças de segurança pública são constitucionalmente investidas na função tendo por norte e dever a defesa dos direitos dos cidadãos, nos termos da Carta constitucional de 1988.

    As ações de ontem reforçam o risco de novamente assistirmos no Brasil o uso da violência contra os trabalhadores, por isso, insurgi-nos veementemente contra os fatos em questão.

     Não aceitamos que os profissionais da segurança sejam enquadrados nos códigos militares. A desmilitarização da polícia é urgente.

    As reivindicações e mobilizações de trabalhadores e trabalhadoras são inerentes ao regime democrático. Estes são direitos constitucionalmente assegurados. De forma que não há argumento que justifique as ações de violência perpetradas no dia de ontem. Desta forma, exigimos que as apurações dos excessos cometidos possibilitem que os responsáveis respondam por todas as violações de direitos humanos ocorridos.

    Às vésperas do dia 1° de maio, conclamamos para a reflexão sobre a atual fragilidade a que estão expostos os direitos dos trabalhadores e trabalhadoras brasileiros.

0 comentários:

SUPLEMENTO

Edição 47