LEIA A BÍBLIA

ORATÓRIO

ORATÓRIO
Acenda uma vela

SIGA-NOS

twitter

MARCADORES

RIODEJANEIRO SANTOS NOTÍCIAS VATICANO ARTIGOS LONDRINA VICENTINOS FAMÍLIA JMJ MEMÓRIA BEATIFICAÇÃO HOMILIAS ECUMENISMO Formação POLÍTICA SAÚDE MÚSICOS CNBB ECONOMIA Pe.REGINALDO CINEMA CAMPANHAS EUA ESPIRITUALIDADE MINASGERAIS PASTORAIS SÃOPAULO ABORTO CANÇÃONOVA LIVROS ORAÇÕES CURITIBA JUVENTUDE MARINGÁ MISSÕES POLÍCIA PORTUGAL EXORCISMO COMUNICAÇÃO MULHER Testemunho Entrevista INTERNACIONAL JUNDIAÍ VOCAÇÕES MUDABRASIL FUTEBOL MENSAGENS Pe.ZEZINHO UNIVERSITÁRIOS DireitosHumanos EUCARISTIA APOLOGÉTICA DENÚNCIA TEOLOGIA HUMOR INTERNET MILAGRES BÍBLIA ECOLOGIA CANONIZAÇÃO CASAMENTOS NAMORO APARECIDA EDUCAÇÃO MOVIMENTOS PASTCRIANÇA ANCHIETA CIMI CIÊNCIA CORRUPÇÃO ESPORTE POESIAS Rio+20 SALVADOR SANTAMARIA TURISMO VATICANOII APOSENTADOS CRIANÇAS EVANGELIZAÇÃO FINADOS INFANTIL IRMÃDULCE PALOTINOS ADVOCACIA AGRICULTURA CARNAVAL PORTOALEGRE PSICOLOGIA TEATRO AMAZONAS BENFEITORES BRASÍLIA COMEMORAÇÕES CRÔNICAS DEMOCRACIA DIREITOS DOCUMENTÁRIO FOCOLARES FORTALEZA MEIOAMBIENTE MUTICOM PARANAGUÁ PUBLICIDADE QUARESMA SEXUALIDADE XAVERIANOS ÁFRICA ÁGUAS ANÔNIMOS APUCARANA CAMPINAS COMUNICADOS CONFISSÃO CristoRedentor CÁRITAS DEFICIENTES DEPRESSÃO FLORIANÓPOLIS FOTODIGITAL INGLATERRA OpusDei PARAGUAI POBREZA SANTOANTÔNIO TERRORISMO ANIVERSÁRIO APARIÇÕES ARGENTINA CEBs CIDADANIA CLARETIANOS IDOSOS ISLAMISMO JERUSALÉM JOÃOPAULOII JUSTIÇA LITERATURA MANAUS PARANÁ PARÓQUIAS PAULINAS PENSAMENTOS REDEVIDA RESSURREIÇÃO SANTUÁRIOS SOLIDARIEDADE UMUARAMA  NOTÍCIAS ADOÇÃO ATEÍSMO AUTOESTIMA BAIXOCLERO CANTORES CATEQUESE COOPERATIVISMO CORPUSCHRISTI CÉLULAS DOCUMENTOS DOUTRINASOCIAL ESCÂNDALO ESTATÍSTICA FILOSOFIA GASTRONOMIA GotasBíblicas MARISTAS MEDITAÇÃO MESTERS MIGRANTES MOTIVAÇÃO MÉXICO NSGUADALUPE PECADO PEDOFILIA PadreChrystian RELIGIOSOS RENOVAÇÃO SUDÁRIO SãoFreiGalvão TABAGISMO TERRASANTA UNIDADE VIOLÊNCIA BEATIFICAÇÃO ACONSELHAMENTO ADORAÇÃO ANTICRISTO APAEs APOSTAS APOSTASIA ARMÊNIA AUTOCURA AVAAZ BATIZADOS BEAGÁ BIOGRAFIAS CHILE CHINA CIRCO COLÔMBIA CONSAGRAÇÃO CONVERSÃO CÍRCULOS DEBATE DEMOGRAFIA EMPRESAS ESPANHA EUROPA EVANGELISMO Especial FOZDOIGUAÇU FREIBETTO FREIDAMIÃO FRUTAS FÁTIMA GOIÂNIA GREVE GruposBíblicos HOMENAGENS IDEIAS IMPEACHMENT JESUITAS JOINVILLE LITURGIA LOURDES MARANHÃO MATOGROSSO MISERICÓRDIA MSM NÔMADES OAnônimo ONGs P.CARCERÁRIA PADROEIRA PATERNIDADE PAULOFREIRE PERFIL PERNAMBUCO PETRÓPOLIS PHN PIAUÍ POLIGAMIA PORNOGRAFIA PPI PROFISSÕES PROMESSAS PROSPERIDADE Pe.FÁBIOdeMELO Pe.PauloRicardo Prof.MARINS REDEGLOBO RELÍQUIAS RONDÔNIA RUSSIA SACRILÉGIO SANTACATARINA SANTAMISSA SANTAPAULINA SANTOANDRÉ SEGURANÇA SOBRIEDADE SOROCABA SÍNODO Século21 TAUBATÉ TECNOLOGIA TERCEIROSETOR TURQUIA UNESCO VIDANIMAL ZUMBI

No Paraguai Francisco exalta o papel da mulher


     Desde que chegou ao Paraguai, última parada de sua visita à América Latina, o papa Francisco tem aproveitado para exaltar o papel das mulheres do país na Guerra do Paraguai, no século 19. Francisco chegou a Assunção na sexta-feira (10), onde teve eventos públicos e privados. No primeiro discurso no país, realizado no palácio presidencial perante o chefe de Estado, Horacio Cartes, e outras autoridades, ele afirmou que a mulher paraguaia é "a mais gloriosa da América". "Eu desejaria que algum dia o Comitê do Prêmio Nobel outorgasse um Prêmio à mulher paraguaia por ter salvado a cultura, a pátria", afirmou Francisco durante uma reunião, segundo a "Rádio Vaticano".




   Neste sábado (11), o pontífice voltou a lembrar das mulheres do Paraguai por terem reconstruído a nação a partir dos destroços da guerra, em missa realizada em Caacupé, o lugar mais religiosamente sagrado do país.

    "Eu gostaria especialmente de mencionar vocês, as mulheres, esposas e mães do Paraguai, que a um grande custo e sacrifício foram capazes de levantar um país derrotado e devastado pela guerra", disse. "Deus abençoe as mulheres do Paraguai, as mulheres mais gloriosas da América."

Mulheres e a guerra
    A Guerra do Paraguai aconteceu entre 1864 e 1870, e Francisco também não esqueceu "dos milhares de paraguaios simples, cujos nomes não aparecerão escritos nos livros de história, mas que foram e seguirão sendo verdadeiros protagonistas da vida de seu povo".

    O papa reconheceu, "com emoção e admiração", o papel desempenhado pela mulher paraguaia "nesses momentos dramáticos da história".

    "Sobre seus ombros de mães, esposas e viúvas, levaram o peso maior, souberam levar adiante suas famílias e seu país, infundindo nas novas gerações a esperança em um amanhã melhor", acrescentou Francisco.

    O papa já havia elogiado em outra ocasião a coragem das mulheres deste país após a guerra travada entre o Paraguai e a Tríplice Aliança, composta por Brasil, Argentina e Uruguai. "Abençoo a mulher paraguaia, a mais gloriosa da América", expressou então o pontífice.

    Além de considerá-las "heroicas", o papa lembrou como "depois da guerra ficavam oito mulheres por cada homem e elas tomaram a decisão de ter filhos para salvar a pátria, a língua, a cultura e a fé".

Santuário
    Caacupé é famosa por seu santuário que abriga uma estátua da Virgem Maria que, acredita-se, foi esculpida por um índio guarani convertido para o cristianismo no século 16, quando missionários se instalaram na região.

    A missa deste sábado, com centenas de milhares de adoradores, contou com um breve atraso pois o papa ficou "dominado pela emoção", de acordo com um bispo.

Susto
    O porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi, garantiu que o papa "está bem" depois que se ausentou durante alguns minutos antes da missa que celebrou no santuário de Caacupé, no Paraguai, detendo a procissão inicial da eucaristia.

    Devido à ausência justo quando começava a procissão, o bispo de Caacupé, Claudio Giménez, explicou que o papa havia se ausentado um momento por estar "emocionado" e pediu a retomada da canção inicial da missa.

    Poucos minutos depois, Francisco apareceu tranquilo com os paramentos litúrgicos e continuou a procissão. Perante as perguntas dos jornalistas sobre o atraso do papa, Lombardi disse: "Está bem, como vocês viram".

Argentinos
    Milhares de argentinos atravessaram a fronteira para assistirem a seu compatriota, que está encerrando uma passagem "de volta para casa" pela América do Sul na qual ele pediu aos oprimidos que mudassem a ordem econômica mundial, alertou sobre os danos irreversíveis ao planeta e andou entre prisioneiros.

0 comentários:

SUPLEMENTO

Edição 47