LEIA A BÍBLIA

ORATÓRIO

ORATÓRIO
Acenda uma vela

SIGA-NOS

twitter

MARCADORES

RIODEJANEIRO SANTOS NOTÍCIAS VATICANO ARTIGOS LONDRINA VICENTINOS FAMÍLIA JMJ MEMÓRIA BEATIFICAÇÃO HOMILIAS ECUMENISMO Formação POLÍTICA SAÚDE MÚSICOS CNBB ECONOMIA Pe.REGINALDO CINEMA CAMPANHAS EUA ESPIRITUALIDADE MINASGERAIS PASTORAIS SÃOPAULO ABORTO CANÇÃONOVA LIVROS ORAÇÕES CURITIBA JUVENTUDE MARINGÁ MISSÕES POLÍCIA PORTUGAL EXORCISMO COMUNICAÇÃO MULHER Testemunho Entrevista INTERNACIONAL JUNDIAÍ VOCAÇÕES MUDABRASIL FUTEBOL MENSAGENS Pe.ZEZINHO UNIVERSITÁRIOS DireitosHumanos EUCARISTIA APOLOGÉTICA DENÚNCIA TEOLOGIA HUMOR INTERNET MILAGRES BÍBLIA ECOLOGIA CANONIZAÇÃO CASAMENTOS NAMORO APARECIDA EDUCAÇÃO MOVIMENTOS PASTCRIANÇA ANCHIETA CIMI CIÊNCIA CORRUPÇÃO ESPORTE POESIAS Rio+20 SALVADOR SANTAMARIA TURISMO VATICANOII APOSENTADOS CRIANÇAS EVANGELIZAÇÃO FINADOS INFANTIL IRMÃDULCE PALOTINOS ADVOCACIA AGRICULTURA CARNAVAL PORTOALEGRE PSICOLOGIA TEATRO AMAZONAS BENFEITORES BRASÍLIA COMEMORAÇÕES CRÔNICAS DEMOCRACIA DIREITOS DOCUMENTÁRIO FOCOLARES FORTALEZA MEIOAMBIENTE MUTICOM PARANAGUÁ POBREZA PUBLICIDADE QUARESMA SEXUALIDADE XAVERIANOS ÁFRICA ÁGUAS ANÔNIMOS APUCARANA CAMPINAS COMUNICADOS CONFISSÃO CristoRedentor CÁRITAS DEFICIENTES DEPRESSÃO FLORIANÓPOLIS FOTODIGITAL INGLATERRA OpusDei PARAGUAI SANTOANTÔNIO TERRORISMO ANIVERSÁRIO APARIÇÕES ARGENTINA CEBs CIDADANIA CLARETIANOS IDOSOS ISLAMISMO JERUSALÉM JOÃOPAULOII JUSTIÇA LITERATURA MANAUS PARANÁ PARÓQUIAS PAULINAS PENSAMENTOS REDEVIDA RESSURREIÇÃO SANTUÁRIOS SOLIDARIEDADE UMUARAMA  NOTÍCIAS ADOÇÃO ATEÍSMO AUTOESTIMA BAIXOCLERO CANTORES CATEQUESE COOPERATIVISMO CORPUSCHRISTI CÉLULAS DOCUMENTOS DOUTRINASOCIAL ESCÂNDALO ESTATÍSTICA FILOSOFIA GASTRONOMIA GotasBíblicas MARISTAS MEDITAÇÃO MESTERS MIGRANTES MOTIVAÇÃO MÉXICO NSGUADALUPE PECADO PEDOFILIA PadreChrystian RELIGIOSOS RENOVAÇÃO SUDÁRIO SãoFreiGalvão TABAGISMO TERRASANTA UNIDADE VIOLÊNCIA BEATIFICAÇÃO ACONSELHAMENTO ADORAÇÃO ANTICRISTO APAEs APOSTAS APOSTASIA ARMÊNIA AUTOCURA AVAAZ BATIZADOS BEAGÁ BIOGRAFIAS CHILE CHINA CIRCO COLÔMBIA CONSAGRAÇÃO CONVERSÃO CÍRCULOS DEBATE DEMOGRAFIA EMPRESAS ESPANHA EUROPA EVANGELISMO Especial FOZDOIGUAÇU FREIBETTO FREIDAMIÃO FRUTAS FÁTIMA GOIÂNIA GREVE GruposBíblicos HOMENAGENS IDEIAS IMPEACHMENT JESUITAS JOINVILLE LITURGIA LOURDES MARANHÃO MATOGROSSO MISERICÓRDIA MSM NÔMADES OAnônimo ONGs P.CARCERÁRIA PADROEIRA PATERNIDADE PAULOFREIRE PERFIL PERNAMBUCO PETRÓPOLIS PHN PIAUÍ POLIGAMIA PORNOGRAFIA PPI PROFISSÕES PROMESSAS PROSPERIDADE Pe.FÁBIOdeMELO Pe.PauloRicardo Prof.MARINS REDEGLOBO RELÍQUIAS RONDÔNIA RUSSIA SACRILÉGIO SANTACATARINA SANTAMISSA SANTAPAULINA SANTOANDRÉ SEGURANÇA SOBRIEDADE SOROCABA SÍNODO Século21 TAUBATÉ TECNOLOGIA TERCEIROSETOR TURQUIA UNESCO VIDANIMAL ZUMBI

A morte mora longe e chegamos a pensar que nunca nos visitará: reflexão para o Dia de Finados


Leia o artigo do jornalista Humberto Pinho da Silva, de Portugal:
   Nos primeiros dias de novembro os cemitérios enchem-se de gente. Outrora vinham trajados  de escuro e de semblantes sombrios; hoje, o preto caiu em desuso, mesmo em dia de funeral. Tornou-se roupa de cerimônia e de elegância. Mas será que a maioria reflete, que dentro de poucos anos - décadas para os mais jovens, - serão reduzidos a nada? Que ficarão esquecidos sob a terra ou encerrados em escuros caixões de chumbo, acompanhando os ascendentes?

    O autor da “ Imitação de Jesus Cristo”, lembra que as glórias do mundo são efémeras: “ Diz-me: Onde estão agora todos aqueles senhores e mestres que bem conheceste, quando viviam e floresciam nos estudos?
    “ Já outros ocupam os seus lugares, e não sei se haverá quem deles se lembre. Em vida pareciam alguma coisa; agora nem deles se fala.”
    Ao percorrer o cemitério da minha cidade, em dia de Fieis Defuntos, deparo jazigos em mármore de Carrara, e capelas ricamente erguidas a pedra lavrada, abandonados.
    Alguns ostentam ainda a placa que a esposa ou filhos colocaram, com palavras ternas, dizendo que o defunto foi ilustre professor, digníssimo juiz, distinto médico ou notável empresário.
    Foram…agora repousam esquecidos, reduzidos a pó. Nem parentes nem amigos beneficiados com benesses, se lembram deles… Até - quem sabe?! - nem os filhos se recordam que existiram…    Passaram a ser, como dizia Cecília Meireles: apenas antepassados…
    Esquecem-se que muitos bens e objectos que possuem, já foram deles…Até a educação que receberam e a posição que ocupam na sociedade dependeu deles.
    Mesmo os que foram aplaudidos nas plateias e pelas multidões, decorridos anos da morte, desapareceram da memória dos homens.
    Quem se recorda de Nicolau, famoso ciclista? Do Prof. José Frutuoso Aires de Gouveia, da Faculdade de Medicina, que administrou uma aula na presença do Imperador D. Pedro II, do Brasil? De Justino Nobre de Faria, que Silva Pinto considera:” Dos nossos actores dramáticos mais dignos de apreço.” - no livro: “ No Brasil”? De Artur Napoleão, prodigioso pianista, que encantou o mundo e foi aplaudido por príncipes e reis e veria a falecer no Rio de Janeiro?
    Camões escreveu em Carta enviada de Ceuta: “ Nunca vi cousa mais para lembrar e menos lembrada, que a morte”.
    Disse bem, porque sendo a vida passageira e a outra eterna, preocupamos mais com esta e menos a preparar a outra.

    Estas reflexões despretensiosas, que me ocorrem, são, certamente, as mesmas de muitos, ao visitarem seus mortos. Mas apesar de serem sobejamente conhecidas, tentamos irracionalmente esquece-las…
    Convencemo-nos que a morte mora longe…Chegamos a pensar que nunca nos visitará.
Humberto Pinho da Silva

0 comentários:

SUPLEMENTO

Edição 47