LEIA A BÍBLIA

ORATÓRIO

ORATÓRIO
Acenda uma vela

SIGA-NOS

twitter

MARCADORES

RIODEJANEIRO SANTOS NOTÍCIAS VATICANO ARTIGOS LONDRINA VICENTINOS FAMÍLIA JMJ MEMÓRIA BEATIFICAÇÃO HOMILIAS ECUMENISMO Formação POLÍTICA SAÚDE MÚSICOS CNBB ECONOMIA Pe.REGINALDO CINEMA CAMPANHAS EUA ESPIRITUALIDADE MINASGERAIS PASTORAIS SÃOPAULO ABORTO CANÇÃONOVA LIVROS ORAÇÕES CURITIBA JUVENTUDE MARINGÁ MISSÕES POLÍCIA EXORCISMO PORTUGAL COMUNICAÇÃO MULHER Testemunho Entrevista INTERNACIONAL JUNDIAÍ VOCAÇÕES MUDABRASIL FUTEBOL MENSAGENS Pe.ZEZINHO UNIVERSITÁRIOS DireitosHumanos EUCARISTIA APOLOGÉTICA DENÚNCIA TEOLOGIA HUMOR INTERNET MILAGRES BÍBLIA ECOLOGIA CANONIZAÇÃO CASAMENTOS NAMORO APARECIDA EDUCAÇÃO MOVIMENTOS PASTCRIANÇA ANCHIETA CIMI CIÊNCIA CORRUPÇÃO ESPORTE Rio+20 SALVADOR SANTAMARIA TURISMO VATICANOII APOSENTADOS CRIANÇAS FINADOS INFANTIL IRMÃDULCE PALOTINOS POESIAS ADVOCACIA AGRICULTURA CARNAVAL EVANGELIZAÇÃO PORTOALEGRE PSICOLOGIA TEATRO AMAZONAS BENFEITORES BRASÍLIA COMEMORAÇÕES CRÔNICAS DEMOCRACIA DIREITOS DOCUMENTÁRIO FOCOLARES FORTALEZA MEIOAMBIENTE MUTICOM PARANAGUÁ PUBLICIDADE QUARESMA SEXUALIDADE XAVERIANOS ÁFRICA ÁGUAS ANÔNIMOS APUCARANA CAMPINAS COMUNICADOS CONFISSÃO CristoRedentor CÁRITAS DEFICIENTES DEPRESSÃO FLORIANÓPOLIS FOTODIGITAL INGLATERRA OpusDei PARAGUAI POBREZA SANTOANTÔNIO TERRORISMO ANIVERSÁRIO APARIÇÕES ARGENTINA CEBs CIDADANIA CLARETIANOS IDOSOS ISLAMISMO JERUSALÉM JOÃOPAULOII JUSTIÇA LITERATURA MANAUS PARANÁ PARÓQUIAS PAULINAS PENSAMENTOS REDEVIDA RESSURREIÇÃO SANTUÁRIOS SOLIDARIEDADE UMUARAMA  NOTÍCIAS ADOÇÃO ATEÍSMO AUTOESTIMA BAIXOCLERO CANTORES CATEQUESE COOPERATIVISMO CORPUSCHRISTI CÉLULAS DOCUMENTOS DOUTRINASOCIAL ESCÂNDALO ESTATÍSTICA FILOSOFIA GASTRONOMIA GotasBíblicas MARISTAS MEDITAÇÃO MESTERS MIGRANTES MOTIVAÇÃO MÉXICO NSGUADALUPE PECADO PEDOFILIA PadreChrystian RELIGIOSOS RENOVAÇÃO SUDÁRIO SãoFreiGalvão TABAGISMO TERRASANTA UNIDADE VIOLÊNCIA BEATIFICAÇÃO ACONSELHAMENTO ADORAÇÃO ANTICRISTO APAEs APOSTAS APOSTASIA ARMÊNIA AUTOCURA AVAAZ BATIZADOS BEAGÁ BIOGRAFIAS CHILE CHINA CIRCO CONSAGRAÇÃO CONVERSÃO CÍRCULOS DEBATE DEMOGRAFIA EMPRESAS ESPANHA EUROPA EVANGELISMO Especial FOZDOIGUAÇU FREIBETTO FREIDAMIÃO FRUTAS FÁTIMA GOIÂNIA GREVE GruposBíblicos HOMENAGENS IDEIAS IMPEACHMENT JESUITAS JOINVILLE LITURGIA LOURDES MARANHÃO MATOGROSSO MISERICÓRDIA MSM NÔMADES OAnônimo ONGs P.CARCERÁRIA PADROEIRA PATERNIDADE PAULOFREIRE PERFIL PERNAMBUCO PETRÓPOLIS PHN PIAUÍ POLIGAMIA PORNOGRAFIA PPI PROFISSÕES PROMESSAS PROSPERIDADE Pe.FÁBIOdeMELO Pe.PauloRicardo Prof.MARINS REDEGLOBO RELÍQUIAS RONDÔNIA RUSSIA SACRILÉGIO SANTACATARINA SANTAMISSA SANTAPAULINA SANTOANDRÉ SEGURANÇA SOBRIEDADE SOROCABA SÍNODO Século21 TAUBATÉ TECNOLOGIA TERCEIROSETOR TURQUIA UNESCO VIDANIMAL ZUMBI

Audição da música de Wolfgang Amadeus Mozart melhora a atividade cerebral


    Wolfgang Amadeus Mozart nasceu em Salzburg a 27 de janeiro de 1756 e faleceu em Viena a 5 de dezembro de 1791. É um dos compositores mais conhecidos no mundo.
Leia o artigo de Luis Dufaur 
   Publicamos recentemente uma notícia sobre como Gatos “odeiam” heavy metal e “adoram” os compositores clássicos. Agora, pesquisadores da Universidade La Sapienza, de Roma, concluíram que a audição da música de Wolfgang Amadeus Mozart melhora sensivelmente a nossa atividade cerebral, informou o jornal Daily Mail de Londres.




    Nas pessoas analisadas durante os exames foi constatado um aumento da atividade das ondas cerebrais relacionadas com a memória, a intelecção e a resolução dos problemas.

Beethoven não obteve o mesmo resultado
    Os mesmos testes foram feitos tocando ao mesmo grupo uma música de Beethoven, porém sem resultados. As experiências sugerem que na música de Mozart há algo especial que influencia positivamente o cérebro.

    “Esses resultados – explica o estudo – podem ser representativos do fato de a música de Mozart ser capaz de ‘ativar’ circuitos corticais neuronais no cérebro relacionados com a atenção e as funções cognitivas.” E esclarece que os resultados “não são apenas uma consequência de ouvir música em geral”.

Detalhes da pesquisa
    O estudo foi publicado na revista especializada Consciousness and Cognition (volume 35, setembro 2015, páginas 150–155), tendo os pesquisadores utilizado equipamentos EEG (eletroencefalografia) para registrar a atividade elétrica do cérebro dos participantes.

    Os responsáveis foram Walter Verrusio, Evaristo Ettorre, Edoardo Vicenzini, Nicola Vanacore, Mauro Cacciafesta e Oriano Mecarelli, de diversos departamentos da universidade romana (“The Mozart Effect: A quantitative EEG study”).

    O grupo analisado incluía 10 adultos jovens e saudáveis, com uma média de idade de 33 anos, 10 idosos saudáveis em torno dos 85 anos, e 10 idosos com leves problemas na cognição e uma idade média de 77 anos.

    As medições eletroencefalográficas foram feitas respectivamente antes e depois de ouvir o movimento L’allegro con spirito da sonata para dois pianos em D Maior K448 (ouça abaixo) de Mozart e Para Elisa de Beethoven.

    Os pesquisadores sugerem que o arranjo musical racional e altamente organizado da sonata pode suscitar um “eco na organização do córtex cerebral” (responsável pelas funções mentais de alto nível).

    “Uma das características típicas da música de Mozart é a repetição frequente de uma melodia; isso determina uma virtual carência de elementos surpreendentes que podem afastar a atenção do ouvinte de uma audição racional, em que cada elemento harmônico e melódico tende a fechar num ponto que confirma as expectativas dos ouvintes”, dizem os autores.

    Um estudo anterior, publicado em 1993, achou que ouvir a K448 também poderia melhorar as habilidades de raciocínio espacial durante um breve tempo após a audição.

L’allegro con spirito (D Maior K448) de Mozart Vs. Para Elisa de Beethoven


Fonte: www.ipco.org.br

0 comentários:

SUPLEMENTO

Edição 47