LEIA A BÍBLIA

ORATÓRIO

ORATÓRIO
Acenda uma vela

SIGA-NOS

twitter

MARCADORES

RIODEJANEIRO SANTOS NOTÍCIAS VATICANO ARTIGOS LONDRINA VICENTINOS FAMÍLIA JMJ MEMÓRIA BEATIFICAÇÃO HOMILIAS ECUMENISMO Formação POLÍTICA SAÚDE MÚSICOS CNBB ECONOMIA Pe.REGINALDO CINEMA CAMPANHAS EUA ESPIRITUALIDADE MINASGERAIS PASTORAIS SÃOPAULO ABORTO CANÇÃONOVA LIVROS ORAÇÕES CURITIBA JUVENTUDE MARINGÁ MISSÕES POLÍCIA PORTUGAL EXORCISMO COMUNICAÇÃO MULHER Testemunho Entrevista INTERNACIONAL JUNDIAÍ VOCAÇÕES MUDABRASIL FUTEBOL MENSAGENS Pe.ZEZINHO UNIVERSITÁRIOS DireitosHumanos EUCARISTIA APOLOGÉTICA DENÚNCIA TEOLOGIA HUMOR INTERNET MILAGRES BÍBLIA ECOLOGIA CANONIZAÇÃO CASAMENTOS NAMORO APARECIDA EDUCAÇÃO MOVIMENTOS PASTCRIANÇA ANCHIETA CIMI CIÊNCIA CORRUPÇÃO ESPORTE POESIAS Rio+20 SALVADOR SANTAMARIA TURISMO VATICANOII APOSENTADOS CRIANÇAS FINADOS INFANTIL IRMÃDULCE PALOTINOS ADVOCACIA AGRICULTURA CARNAVAL EVANGELIZAÇÃO PORTOALEGRE PSICOLOGIA TEATRO AMAZONAS BENFEITORES BRASÍLIA COMEMORAÇÕES CRÔNICAS DEMOCRACIA DIREITOS DOCUMENTÁRIO FOCOLARES FORTALEZA MEIOAMBIENTE MUTICOM PARANAGUÁ PUBLICIDADE QUARESMA SEXUALIDADE XAVERIANOS ÁFRICA ÁGUAS ANÔNIMOS APUCARANA CAMPINAS COMUNICADOS CONFISSÃO CristoRedentor CÁRITAS DEFICIENTES DEPRESSÃO FLORIANÓPOLIS FOTODIGITAL INGLATERRA OpusDei PARAGUAI POBREZA SANTOANTÔNIO TERRORISMO ANIVERSÁRIO APARIÇÕES ARGENTINA CEBs CIDADANIA CLARETIANOS IDOSOS ISLAMISMO JERUSALÉM JOÃOPAULOII JUSTIÇA LITERATURA MANAUS PARANÁ PARÓQUIAS PAULINAS PENSAMENTOS REDEVIDA RESSURREIÇÃO SANTUÁRIOS SOLIDARIEDADE UMUARAMA  NOTÍCIAS ADOÇÃO ATEÍSMO AUTOESTIMA BAIXOCLERO CANTORES CATEQUESE COOPERATIVISMO CORPUSCHRISTI CÉLULAS DOCUMENTOS DOUTRINASOCIAL ESCÂNDALO ESTATÍSTICA FILOSOFIA GASTRONOMIA GotasBíblicas MARISTAS MEDITAÇÃO MESTERS MIGRANTES MOTIVAÇÃO MÉXICO NSGUADALUPE PECADO PEDOFILIA PadreChrystian RELIGIOSOS RENOVAÇÃO SUDÁRIO SãoFreiGalvão TABAGISMO TERRASANTA UNIDADE VIOLÊNCIA BEATIFICAÇÃO ACONSELHAMENTO ADORAÇÃO ANTICRISTO APAEs APOSTAS APOSTASIA ARMÊNIA AUTOCURA AVAAZ BATIZADOS BEAGÁ BIOGRAFIAS CHILE CHINA CIRCO COLÔMBIA CONSAGRAÇÃO CONVERSÃO CÍRCULOS DEBATE DEMOGRAFIA EMPRESAS ESPANHA EUROPA EVANGELISMO Especial FOZDOIGUAÇU FREIBETTO FREIDAMIÃO FRUTAS FÁTIMA GOIÂNIA GREVE GruposBíblicos HOMENAGENS IDEIAS IMPEACHMENT JESUITAS JOINVILLE LITURGIA LOURDES MARANHÃO MATOGROSSO MISERICÓRDIA MSM NÔMADES OAnônimo ONGs P.CARCERÁRIA PADROEIRA PATERNIDADE PAULOFREIRE PERFIL PERNAMBUCO PETRÓPOLIS PHN PIAUÍ POLIGAMIA PORNOGRAFIA PPI PROFISSÕES PROMESSAS PROSPERIDADE Pe.FÁBIOdeMELO Pe.PauloRicardo Prof.MARINS REDEGLOBO RELÍQUIAS RONDÔNIA RUSSIA SACRILÉGIO SANTACATARINA SANTAMISSA SANTAPAULINA SANTOANDRÉ SEGURANÇA SOBRIEDADE SOROCABA SÍNODO Século21 TAUBATÉ TECNOLOGIA TERCEIROSETOR TURQUIA UNESCO VIDANIMAL ZUMBI

Terapia das Doenças Espirituais com o padre Paulo Ricardo: as filhas da vaidade


    Esta aula pretende ser um verdadeiro exame de consciência. Normalmente, quando um pregador menciona simples e vagamente a palavra "vaidade", as pessoas em volta ficam em dúvida se possuem ou não esse pecado. É, afinal, quando se conhece as suas filhas, isto é, os pecados que se originam desse vício capital, que o penitente identifica com mais facilidade onde está errando e, então, põe os remédios para livrar-se da doença espiritual.


    Diz-se que um pecado, como a vanglória, é capital, justamente por ele ser "cabeça" (caput/capitis, em latim) de outros pecados. São Gregório Magno elenca, como filhas da vaidade, sete vícios. "Da vanglória – diz ele – nascem a desobediência, a jactância, a hipocrisia, a contestação, a obstinação, a discórdia e a presunção do novo" [1].

    Embora pareça aleatória, a lista apresentada por Gregório tem uma razão de ser, e é Santo Tomás de Aquino, com a sua capacidade extraordinária de análise e sistematização, quem explica como esses pecados se originam da vaidade. A brilhante explanação do Aquinate se encontra no artigo 5.º da questão 132, da segunda seção da segunda parte (secunda secundae) da Suma Teológica.

    Como já visto, "o fim da vanglória é a manifestação da própria excelência", que pode se dar de dois modos: diretamente, quando a pessoa quer fazer brilhar a sua glória exaltando-se a si mesma; e indiretamente, "quando alguém quer manifestar sua superioridade mostrando que não é inferior aos outros".

Diretamente, as filhas da vaidade são três:
    A jactância, que se dá por meio de palavras (per verba), é a falta de quem fica se gabando e contando as suas pretensas virtudes aos outros, contaminado que está pela ânsia de louvar a si próprio;
    A ânsia de novidades (praesumptio novitatum), que se origina de atos verdadeiros (per facta vera), é o pecado que leva, por exemplo, os responsáveis pela liturgia a quererem "inventar a roda" e adaptar danças e teatros indevidos para a celebração da Santa Missa; e
    A hipocrisia, que se origina de atos falsos (per ficta), acontece quando uma pessoa quer demonstrar, com as suas ações, alguma virtude que ela, na verdade, não possui; a origem grega dessa palavra quer dizer, literalmente, "máscara".

Indiretamente, as filhas da vaidade são quatro:
    A teimosia (pertinacia), quanto à inteligência, "que nos leva a nos apegar demais à nossa própria opinião, de modo a não aceitar nenhuma opinião melhor";
A discórdia, quanto à vontade, "quando alguém não quer abandonar sua vontade para concordar com outros";
A disputa (contentio), quanto à linguagem, "quando alguém briga com outros, entre gestos e gritos (dum aliquis verbis clamose)"; e
A desobediência, quanto à ação, "quando alguém não quer executar o preceito do superior".
Diagnosticados detalhadamente os vários aspectos do problema, é possível partir à cura da doença, coisa que faremos na próxima aula.

Referências:
Comentário Moral ao Livro de Jó, XXXI, 87 (PL 76, 621).

Fonte: https://padrepauloricardo.org

0 comentários:

SUPLEMENTO

Edição 47